Que me Segue?

terça-feira, 18 de janeiro de 2011

Nota sobre e para o economista Hugo Penteado que mantém o blog "Nosso futuro comum'

Bom dia amores!

Ontem em um dos meu ataques de insônia, estava 'passeando' pelos poucos canais da minha televisão quando achei por um acaso um palestra de um economista chamado Hugo Penteado (no programa Invenção do Contemporâneo Uma discussão sobre as grandes questões do mundo contemporâneo) e já nos primeiros minutos do programa eu me senti muito satisfeita, pois ele acrescentou e esclareceu a maioria da minhas próprias idéias. Então escrevi uma nota sobre o assunto, mas não pude publica-la no site do rapaz... Segundo o meu navegador eu escrevi muito... Humpf... Enfim abaixo vai a nota, e a esperança que aquele economista a leia:

'Ontem assisti uma palestra sua na tv Cultura... Uma coisa que me deixou muito impressionada assim que liguei no canal é que você disse uma coisa que justamente estava martelando na minha cabeça a semana toda... O problema entre o modelo socioeconomico atual e a sustentabilidade... Eu faço faculdade de gestão empresarial e no ano passado cursei a matéria Economia... Infelizmente meu professor não sabia falar em outra coisa senão crescimento econômico a qualquer custo (ok... a realidade não foi tão dura assim... mas que ele nem tocou no tema sustentabilidade, ele não tocou)... Enfim... Para mim o problema maior não está em simplesmente reverter um processo que prejudica o meio ambiente... O maior problema é reverter este processo na cabeça das pessoas... E ISSO é muito complexo! Não estou falando apenas na massa, mas em toda uma sociedade que se acostumou em ser capitalista, se acostumou em ter um bichinho econômico um pouco mais desenvolvido preocupado em como conseguir os recursos (mas que continua sem prestar atenção para onde vão seus resíduos). Isso é alarmante... Para mim, são falhas que tropeçam em falhas e tornam a tropeçar em outras falhas... Sinceramente, vejo a educação como um fator importante que tem sido constantemente deixado de lado, seja pelo governo ou pelos jovens que se desmotivaram cada vez mais... É certo que a cultura da preservação ambiental não pode nascer sozinha como um passe de mágica... Não, isso não acontece tão fácil assim... Quem derruba árvores na Amazônia hoje, foi ensinado que a natureza é cíclica e infinita, e essa idéia não é inata. Os super-poderosos do mundo dos negócios exploram seus trabalhadores e nosso sistema natural, não apenas por ganância, mas por que foram ensinados a pensar deste jeito.

Este é um assunto que me interessa bastante. A mudança através da educação e da cultura... Não estou sugerindo aqui uma lavagem cerebral nas massas e no poderio econômico, mas sim uma mudança gradual de toda a 'pirâmide' econômica. Isso não é fácil. Mas você tem que concordar comigo que a maioria dos problemas naturais atuais são reflexos de uma sociedade cega e mal acostumada e mal criada. Como uma criança enorme e gorda que come tudo o que vê e faz uma tremenda bagunça em casa... Existem modos de carinhosamente mudar a visão desta criança, mas não vai ser jogando a realidade fria e sem sal nela, nem obrigando-a a recolher toda sua bagunça e guardar debaixo do tapete.

Bem... Existe muita coisa ainda em minha cabeça sobre esse assunto, que eu pretendo transformar em TCC ainda este ano... Mas não vou ficar falando demais por aqui.

Ainda assim, obrigada por suas idéias que esclareceram ainda mais as minhas.

Marianne'

lulusbessa@hotmail.com

5 comentários:

Tatis disse...

não tem como acrescentar este link no blog do homem? quem sabe?
adorei o texto...
e o resto a gente conversa ...
sobre o assunto, conheço gente (e vc tb conhece) que se limita a exclamar, pura e simplesmente, ''isso não vai mudar...eu sei como é (com os políticos), eles só pensam nele; isso não vai mudar pq interessa pra eles essa cultura de miséria...a miséria do povo traz mais dinheiro para os políticos...bla bla bla''...
tb concordo com isso, dura e triste realidade; mas também tenho esperança de que a educação, mesmo que 'de grão em grão', possa mudar essa situação de destruição despreocupada do planeta...em conjunto com outras necessárias e urgentes medidas que os governos já deveriam estar tomando faz tempo ...
enfim...

Anônimo disse...

ó ...faltaram algumas letras ai em cima ... discurpa .r.s...

Luka Anne disse...

rsrsrs... eu ja mandei um comentário no blog dele com o link do meu blog 'notificando'... agora vai da boa vontade do rapaz entrar no meu blog... Acho que ia ser bem interessante discutir esse assunto com ele... quem sabe neh? rs

Kαmile Rαbelo disse...

Excelente post.. Parabéns Ane :)

Willian disse...

Já faz um tempo que eu assisti à essa palestra do Hugo Penteado, mas recordo que ela me fez pensar bastante sobre o ponto de inflexão em que estamos: prosseguir com o atual e combalido modelo econômico consumista ou adotar o desenvolvimento sustentável das atividades humanas.

Eu acredito nesta última maneira. Há outras duas palestras bem interessantes que justificam a minha escolha:

Desenvolvimento sustentável: uma utopia?
De Zé Eli da Veiga
http://www.cpflcultura.com.br/site/2008/12/24/desenvolvimento-sustentavel-uma-utopia/

Dizer não ao consumo predatório – é possível?
De Ricardo Guimarães
http://www.cpflcultura.com.br/site/2009/12/01/integra-dizer-nao-ao-consumo-predatorio-e-possivel-ricardo-guimaraes/

:)

Meus livros favoritos!