Que me Segue?

sexta-feira, 12 de novembro de 2010

Sobre "A Prova de Matemática"...

Desabafoooooo...

Acabei de sair de uma prova de matemática terrível... Ok.. Não foi tão terrível assim... Pelo menos para os outros 39 alunos que estavam na sala...
No momento em que eu peguei aquela prova eu comecei a suar (pequeno detalhe: está quase nevando aqui... =\), meu estômago revirou, minha mão ficou pegajosa... Meu cerebro (o único que não poderia sofrer nenhum abalo emocional com isso) parou... Não sabia mais nem quem eu era...
Tudo o que eu mais queria era terminar logo aquilo e sair correndo dali pra "segurança do meu lar". Durante a prova os minutos nunca passavam e nada acontecia... E eu já estava ficando nervosa por causa disso tudo... Então me obriguei a respirar e contar até 20 mil o que não ajudou muita coisa por que quando eu já estava chegando nos 5 mil minha paciência acabou.

Terminei a primeira com muito custo, ponderando cada x e y da questão, fiz o gráfico o mais pacientemente possível para não errar nada... Mas quando fui passar os dados para o gráfico já vi alguns erros. Corrigi tudo ali mesmo na folha onde eu desenhei o gráfico, a folha a esta altura já estava toda apagada... Fiz o que o enunciado tinha pedido e cheguei a um valor "x" na primeira situação, beleza... Na segunda situação cheguei a um resultado "y", merda... Na dúvida se estava certo ou errado, coloquei um inexistente na resposta e deixei por isso mesmo... Mas "deixei por isso mesmo" no maior estilo: Coloquei a resposta bem grande à caneta, e ainda circulei duas vezes em volta da resposta... Só não coloquei algumas estrelinhas e corações em volta por que achei muita "marcianada" (mamãe disse que se eu colocasse "baianada" podia levar um processo por xenofobia, entãããããooooooo).

Pulei pra segunda questão, um pouco mais tranqüila talvez, por que terminando essa eu teria apenas mais duas... Mas a segunda questão era enorme... Com 3 problemas no mínimo muito problemáticos. O primeiro eu não fazia nem idéia de como resolvia, o segundo também não, o terceiro me deu dor de cabeça... Seguindo as regras do mau aluno, resolvi deixar essa por ultimo e resolver as mais faceis... Mas então lembrei que era uma prova de MATEMÁTICA, não existe questão mais fácil em uma prova dessas.

Ainda assim fui confiante para a terceira questão... Basicamente eu tinha que achar qual era o limite no infinito do problema. Por um segundo eu fiquei feliz, tinha feito quilos e mais quilos de exercícios desse tipo.. Seria moleza... Mas seria AO infinito ou NO infinito?? Qual era mesmo a diferença entre os dois? Pensa Anne, Pensa Anne, Pensa!!!

Nessa altura do campeonato meu cérebro tinha virado água. Um vaga-lumezinho se acendeu no fim do túnel. Mas sabe como são os vaga-lumes?? Acendem, apagam, acendem e tornam a apagar. Por uma fração de milésimo a resposta apareceu na minha cabeça, mas na fração de milésimo seguinte a mesma desapareceu mais rápido que o Cascão em dia de chuva (ok.. essa é idosa)... Fiz como eu pude e terminei as duas o mais rápido possível... Passei para a quarta questão. "Calcule o limite ao infinito"... C***leoooooo!!!!! Eu já não sabia o que e nem como fazer... Eu até lembrava como fazia as duas... Mas a coisa importante que eu não podia esquecer, tipo a diferença entre os dois tipos, foi exatamente a primeira coisa que eu deixei em casa... Cocei bem fundo no meu cérebro, abri todas as gavetas enferrujadas de matemática da minha memória e nada adiantou... NADA... Fiz do jeito que deu...

Voltei à segunda questão que eu havia abandonado, e pra mim aquilo parecia grego. Depois de alguns neurônios serem incinerados achei melhor largar pra lá, antes de eu sofrer um AVC... Minhas costas doiam, fui desenvolvendo um torcicolo, e o meu estômago decidiu fazer uma rebelião juntamente com o resto desses órgãos sensíveis (pulmão, coração, fígado, não lembro mais qual)... Ainda achei coragem pra revisar a prova... Não sei de onde veio essa coragem, pois na revisão consegui achar mais uns 30 erros...

Revisei o que eu podia... Ou melhor, o que o meu cérebro permitiu e entreguei a Deus... Mentira... Entreguei ao professor de matemática...

Enfim... Seja o que ele quiser (qualquer um dos dois, Deus ou o professor)...

Bjoss..
Anne Luka@@

3 comentários:

Kαmile Rαbelo disse...

rsrs xD

só num entendo o baianada, nós baianos não temos esse costume xD

Por fim espero que o resultado da prova seja positivo.. bjinhos

Nathy's Blogg disse...

Oii, adorei o post, mt engraçado, queria pedir um favorzinho se nao fosse incomodo, vc pode me explicar depois como coloca um ratinho ou outra coisinha no meu blogger.
Bjos
By:Nathý Costa
=D

Luka Anne disse...

Oiiee Kamile... É só uma expressão... Por isso foi tirada... Muito obrigada pelos "votos de confiança"... Infelizmente tenho que admitir que nessa prova eu me dei mal... =\

Nathyy... Te explico simm... É só eu ter um pouquinho mais de tempo... Mas é super facil tb.. bjooooo

Meus livros favoritos!